quinta-feira, 4 de junho de 2009

Um conto

Contei essa história ontem pra um amigo, e resolvi postar aqui.

Era uma vez um pelicano que ia fazer primeira comunhão.
Ele estava triste porque se sentia sozinho. Na vez de seu irmão sua mãe pelicano estava lá pra acompanhá-lo e ajudá-lo em sua preparação, mas dessa vez o pelicano se encontrava sozinho porque sua mãe havia viajado pra bem longe pra cuidar de sua vovó pelicano.
O pequeno pelicano chamou o papai pelicano pra ir vê-lo, mas ele não gostava de igreja e disse que não iria. O papai pelicano o deixou no local e foi embora.
Antes da missa, houve uma concentração para entrar na igreja e entrar no clima de oração, e o pelicano desatou a chorar na sala e quem tava por perto não o acolhia pois pensava que ele estaria emocionado com a situação.
A cerimônia toda ocorreu e o pequeno pelicano seguiu até o fim de cabeça erguida sem deixar que nada o abalasse, pois esse era um dia especial pra ele e nada e nem ninguém o colocaria pra baixo.
Ao final da cerimônia, todos que estavam comungando foram pra frente e cantaram uma canção, depois disso foi o momento de ir embora. Nesse momento o pelicanozinho quis ficar mais um tempo sentado refletindo. Não achava justo que todos seus amiguinhos estivessem acompanhados e ele sem ninguém pra dar um abraço. Foi ai que ele resolveu se levantar e ir até o orelhão ligar para o papai pelicano pra ir buscá-lo, mas eis que tem uma surpresa: No final da igreja, na penútima fila, lá estava papai pelicano juntamente com titia pelicano e prima pelicano esperando por ele. O que havia acontecido foi que o papai pelicano foi buscar a titia pelicano e a priminha pelicano pra fazer companhia a ele.
O pequeno pelicano ficou muito feliz e abraçou papai pelicano como nunca havia abraçado até então.



FIM



Olha o pequeno pelicano ai segurando a vela! :)

Papai pelicano, te amo muitão! Ele tem estado dodoizinho esses dias, mas já tá melhorando!

Namasté

;*

3 comentários:

BoLaS disse...

Pelicaninho!!!

Náhira Brunelle disse...

Que coisa fofaaaaaaa!!! Essas bochechas que dá vontade de morder/apertar!!!
Lindona, você sempre foi morenona, hein?! hhahahha

Pelicaninho²

beijão


ps:queria eu ter tido momentos significativos assim. Não a 1ª comunhão, mas a presença de um pai.

Rô Castro disse...

Gostei da história se torna mais legal,pois é verídica.Dá para perceber o quanto o seu pai é importante na sua vida! bjs