terça-feira, 26 de maio de 2009

Diário de Bordo

Pensamentos registrados da noite anterior.

0:17 da madrugada, encontro-me sentada no Mc Donald's à espera do ônibus das 05:30.
COmpro uma coca-cola pra despertar pois o expresso tomado anteriormente não havia feito efeito algum e dormir naquele lugar pode me custar um pouco caro, dependendo do ponto de vista. A idéia era ir até a Pituba, na Hit onde minha amiga trabalha, passar o tempo enquanto não dá o horário, mas naquela hora da noite uma mulher andando sozinha pelas ruas de Salvador não soa bem.

Compro um cartão, faço ligações e falo besteiras ao tel. Olho ao meu redor e o medo toma conta de mim. O que eu estava fazendo ali aquela hora? Gente passando o tempo todo, cada um preocupado com sua vida e nada mais.

[Que merda de letra! Cada dia que passa tá ficando mais feia. Antes caprixada, bem redondinha pra agradar a tia da escola, hoje um garrancho que mal dá pra entender. Será que amanhã entenderei o que escrevi? (risos)]

Compro um cigarro e penso na vida. Não, não sou fumante, já fumei mais um tempo atrás, mas deixei de lado em prol do Boxe. Minha ressitência tinha diminuído muito e como prefiro o esporte ao sedentarismo. Penso mais um pouco... O que eu tô fazendo com esse cigarro na mão? Lutei tanto pra meu pai largar esse vício, um amigo meu está com insuficiência renal crônica terminal e o bendito cigarro contribuiu pra isso... Jogo fora a porcaria e continuo a pensar nesse amigo. Tenho vontade de ajudá-lo, mas tenho tanto medo de cair no bisturi! Será que estou sendo egoísta nesse ponto? Ele ainda não entrou na fila dos doadores, até porque segundo o médico o corpo pode rejeitar o órgão novo, então ele precisa ficar de 'quarentena' por um ano. Daqui até lá encontraremos uma solução.

Penso: Caramba, há tantas pessoas com problemas por aí e eu reclamando que vou passar 6 horas nesse espaço pra pegar meu ônibus!

Me bate uma invejinha do tiozinho sentado mais a frente, ele tem palavras cruzadas! Ajudaria e muito a passar meu tempo! Mas por obra de Deus, encontro uma companhia aqui. Uma baleira que estava esperando dar o horário dela puxa assunto comigo e ficamos conversando a noite toda! O que deu super certo porque eu adoro ouvir historias e ela pelo que vi, adora contar! Me contou a vida dela toda até chegar meu horário. Agradeci pela companhia que me fez toda a noite e entro no tão esperado ônibus de volta. Me bate uma pequena saudade de Salvador, já que toda vez que venho aqui lembro do quanto eu gosto da cidade (pra visitar porque morar não iria me adaptar mesmo!).

>>Tudo isso que escrevi estava anotado na minha agenda. Foi um artifício para passar o tempo e esse artificio e trouxe outro bem melhor!

Namasté

;*

5 comentários:

Rômulo disse...

Que situações hem...
A aventureira natalia e seus problemas...
hahahahaha

aguardo mais historias.

Rô Castro disse...

Menina daqui ,a pouco com suas anotações, tu tens um livro.
bjs!

Náhira Brunelle disse...

Ai ai Nati!!!!
Bendita madrugada haha
Que aventura, hein?! E as ligações?! uhauhahahauhauha
Enfim... Não esquece de comprar a passagem antecipada, da próxima vez!
Beijão, lindona!

Rafael disse...

Fala pra ninguém não:

tenho essa mania também.

Faz bem isso.

Anote no diário da sua vida tudo que você notar.

BoLaS disse...

cigarro....menos um ponto na média txia!