segunda-feira, 18 de maio de 2009


A COLHEITA (Parte 25)



O pássaro da manhã já está cantando. Quem é que lhe traz as notícias do dia antes que desponte o amanhecer, quando o dragão da noite ainda mantém o céu preso em suas escuras e frias espirais?

Pássaro da manhã, conta-me como foi que o mensageiro do Oriente encontrou o caminho para chegar ao teu sonho, em meio à dupla noite do céu e das folhas?

O mundo não acreditou quando gritaste: "A noite se foi! O sol está chegando!".

Desperta, ó tu que dormes! Descobre tua fronte, esperando a primeira bênção da luz e, cheio de alegre fé, canta junto com o pássaro da manhã.


(Extraído do livro "Poesia Mística - Lírica Breve" - Editora Paulus).

4 comentários:

Náhira Brunelle disse...

Você e as poesias que falam por ti!
Bem, estou sem criatividade pra comentar... =/

Beijinhoo

BoLaS disse...

tá fumando o que?


adorei

Maurício Ladeia disse...

Genial o texto, gostei também do trecho da clarice embaixo... não conheço muito dela (li apenas a hora da estrela), mas tenho vários amigos que vivem me enchendo sobre como ela é genial e o quanto eu deveria ler "o aprendizado ou o livro dos prazeres". Bem, queria de antemão agradecer à visita ao meu baú. Como você achou ele? Oo.

Grande beijo e fique com os bons ventos. =]

Rô Castro disse...

Oi,Natália que lindo! O canto do pássaro é a certeza e a esperança de mais uma dia que se renova! apesar do dragão da noite... bjs!