quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Liberdade

Ponho-me de pé e saio da escuridão em que inexplicavelmente não conseguia sair. Limpo minha jaqueta, tirando a poeira que se acumulou pelo tempo perdido e vou à batalha. Pego minha mochila coloco algumas poucas peças de roupa e caminho em direção ao que mudará minha vida. Sinto a brisa bater em meu rosto e aspiro enfim, aquela sensação de liberdade. Como é bom estar de volta ao que eu era, ao que eu fui e ao que eu nunca deixei de ser. Deixo pra trás os fantasmas do passado que temiam em me assombrar pra viver o novo, viver o agora e viver, quem sabe, o futuro.

Namasté
;)

3 comentários:

Desabafando disse...

tão bom isso, essa liberdade de se desapegar do que fazia mal.

BoLaS disse...

Fiquei todo orgulhoso. Te admiro bastante, tu sabe.

;)

Fabi disse...

Acho que preciso ser livre, masn não quero ser livre... preisão faz mal, mas to querendo ficar preca por vontade... aii que triste!
Adorei essa lar.
beeeeijos Carioca!